Os reciclados que a Sonae Arauco incorporam na Península Ibérica são equivalentes á produção de uma floresta com uma área de 102 mil hectares.

Contribuímos para uma grande poupança energética no fabrico de aglomerado, uma vez que a estilha reciclada tem uma baixa percentagem de humidade, sendo necessária muito menos energia para a sua secagem em comparação com a madeira virgem.

Recorremos a uma gestão de logística integrada com as outras unidades da Sonae Arauco, de forma a minimizar emissões de CO2.

Contribuímos para o prolongamento da vida útil da madeira, fixando assim uma maior percentagem de CO2, enquanto que o destino mais comum – a queima - liberta este mesmo gás.